PRIMUS NATURAE

• A DOMINAÇÃO DA PRIMEIRA FORMA









• A DOMINAÇÃO DA SEGUNDA FORMA

APARÊNCIA

Uso modelos humanos porque é mais fácil de exemplificar.
Quanto a forma, pode ser qualquer coisa que você imaginar de acordo com as Leis de Espécie.
Seguindo os padrões apresentados.



APARÊNCIA

─ Não precisam órgãos externos de audição, olfato, visão, tato, paladar para interpretar as coisas, portanto, podem facilmente se parecer assim:



Essa aparência não é regra, mas, é mais usual para quem acabou de nascer, ou que não possui linhagem de posse. A primeira coisa a ser desenvolvida por eles geralmente é a boca, junto com o canal genotípico.



Podem variar entre aspectos animalescos ou florais, bióticos ou somente um feixo de energia. O melhor exemplar está no filme Aniquilação. E, assim como não precisam de orgãos externos para interpretar as coisas, os órgão internos são desnecessários, porque, a própria célula única que sustenta seus corpos é tão complexa e auto suficiente que não houve a necessidade de uma evolução. Isto é, até que houve a necessidade de ocultação que proporcionou uma variação em cadeia universal de como essas células deveriam se comportar, reestruturando em alguns casos de acordo com arquétipos colhidos através da Primus Naurae.


APARÊNCIA DE ACORDO COM A HERANÇA GENÉTICA DE SUA LINHAGEM FAMILIAR:

─ São completamente alvos, até mais que a neve e isto não pode ser caracterizado como albinismo.

─ Seus olhos são naturalmente prateados quando energizados, variando de um tom extremamente claro à um tom espelhado.
─ Seus olhos são extremamente brilhantes, de aspecto adiamantado.
─ Podem sofrer variações de cor de acordo com o fluxo de gene não energizada, a gene não energizada e em sua oposição é Sangue. Logo, na maioria dos casos, a cor dos olhos refletem a cor do sangue do individuo. Na maioria dos casos, os sangues possuem cor avermelhada, amarelada, e azulada; dos mais raros temos os tons Roxos, Verdes, Alaranjados e Brancos. Os quase inexistentes Rosa, Golden Rose e ouro acobreado. Os complexos totalitários brancos e negros da Ywana-ást são traços expositivos de seus poderes. E por fim o negro de Apocalipse, ou em sua tonalidade natural, o olhar de diamante que exibe todas as cores que existem da espécie e fora dela, vagando de tom em tom de acordo com o que usa.
─ O sentido mais aguçado tem matriz sonora.

APARÊNCIA DE ACORDO COM A HERANÇA GENÉTICA DE SUA LINHAGEM DE POSSE: